A nossa equipa em Angola

Zahira Virani

Zahira Virani

ONU
Coordenadora Residente
 
 
Zahira Virani, cidadã canadense, é a Coordenadora Residente do Sistema das Nações Unidas em Angola. Nomeada pelo Secretário-Geral da ONU, António Guterres, a 23 de setembro, Virani vem de uma missão em São Tomé e Príncipe, onde desempenhou as mesmas funções. Com mais de 20 anos de experiência em organizações humanitárias e de desenvolvimento, Zahira Virani é mestre em ciências pela London School of Economics, no Reino Unido, e licenciada pelo Whittier College, nos Estados Unidos da América. A canadiana ocupou vários cargos importantes no Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), com experiência no Afeganistão, Bósnia e Herzegovina, Panamá e Tajiquistão. A Coordenadora Residente em Angola chegou ao país em Setembro de 2020, está entusiasmada e muito honrada pela oportunidade de servir o povo angolano.
Djamila Khady Cabral

Djamila Khady Cabral

OMS
Representante
A dra. Djamila Khady Cabral é formada em Medicina (1987) e Mestre em Demografia (2000), e começou a sua carreira em saúde pública em 1989 a trabalhar no Ministério da Saúde de Cabo Verde, com vários cargos de chefia até 1998. Dois anos depois, em 2001, Djamila Cabral foi Conselheira Regional da OMS para a Gestão e Coordenação da Assistência Técnica prestada a 46 países da região africana. Em 2008 Djamila foi para o Burkina Faso como Representante da OMS, de onde saiu em Setembro de 2014 para o cargo de Coordenadora da equipe de apoio entre países da OMS para o Oeste da África até 2016, quando mudou-se para a Costa do Marfim como Representante em exercício da OMS, missão que deixou quando foi para Moçambique também como Representante da OMS, até ao actual cargo em Angola. Djamila Cabral é Especialista em Gestão e planejamento de saúde pública, Liderança e parceria, Saúde Materna e Infantil, Planejamento Familiar, Estatísticas de saúde.
Edo Stork

Edo Stork

PNUD
Representante
 
 
Edo Stork é Representante Residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) em Angola desde Junho de 2020. Ele é Mestre em Informática com uma especialização em Inteligência Artificial e, como tal, acredita no uso da tecnologia e da inovação para promover o desenvolvimento e a sustentabilidade. Ao serviço das Nações Unidas desde 1991, ele já cumpriu missões nas Américas, incluindo como Representante Residente Adjunto do Perú (2016-2020), das Honduras (2012-2015) e Trinidad e Tobado (2008-2012), e na Oceânia, como Gestor Regional de Projectos do PNUD/UNOPS relativos a 14 ilhas do Pacífico Sul. A sua experiência em África antecede este período, tendo começado em 1995, na Suazilândia, actual Eswatini, ao serviço de uma universidade.
Gherda Barreto

Gherda Barreto

FAO
Representante
Nascida na Nicarágua, Gherda Barreto é Representante da FAO em Angola desde 2018. Formada em Engenharia Agrícola pela Universidade Nacional Agrária da Nicarágua, tem um mestrado em Economia de Recursos Naturais e do Ambiente, pela Universidade de Concepción, no Chile. Gherda começou a sua carreira na área de Ambiente e Agricultura, no Banco Central da Nicarágua e depois no Ministério do Ambiente e Recursos Naturais do seu país. Em 2014 começou a sua carreira internacional no PNUD nas Honduras, com o projecto “Integração da gestão do risco climático nas políticas sectoriais, agricultura e segurança alimentar, recursos hídricos, biodiversidade e políticas nacionais”. De regresso à Nicarágua, ocupou a posição de Assistente do Representante da FAO. Em 2017 regressou à capital das Honduras, Tegucigalpa, para ser Oficial Internacional de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional, cargo que ocupou até assumir a função de Representante da FAO em Angola.
Grazia Piras

Grazia Piras

UNESCO
Coordenadora Internacional da Bienal de Luanda e Representante Interina (Angola, São Tomé e Príncipe, e Equatorial Guinea)
 
 
 
A Dra. Grazia Piras trabalhou no sistema das Nações Unidas (UNESCO, UNEP e FAO) e no IIED (Instituto Internacional para o Meio Ambiente e Desenvolvimento) por 19 anos. Ela é especialista sénior em gestão sustentável de recursos culturais e naturais, liderando pesquisas orientadas por políticas e trabalhando nos projetos regionais e globais. Ela trabalhou em mais de 20 países da América Latina e Caribe, Oriente Médio, Ásia e África, incluindo Moçambique, Libéria, Gana, Gâmbia, Tanzânia e Etiópia.

Depois de trabalhar como arqueóloga para os Ministérios da Cultura da Itália e da Alemanha, ingressou na UNESCO no Centro do Patrimônio Mundial em Paris em 2001, como Junior Professional Officer para a América Latina e Caribe. Nessa função, Dra. Grazia prestou assessoria técnica aos governos e à sociedade civil sobre como criar políticas voltadas à preservação dos recursos naturais e culturais, ao mesmo tempo em que promovem a igualdade social e o desenvolvimento sustentável. Em 2005, mudou-se para o Escritório Regional de Cultura da UNESCO em Havana (Cuba) como Conselheira do Patrimônio Mundial para o Caribe e a América Central, cobrindo patrimônio cultural e natural. Ela projetou e liderou o Programa de Capacitação do Caribe em gestão sustentável do patrimônio e implementou vários projetos regionais sobre gestão costeira, redução do risco de desastres e mitigação das mudanças climáticas. Em 2010, ingressou no IIED (International Institute for Environment and Development) em Londres como pesquisadora sénior do Forest Team, onde gerenciou duas iniciativas globais Growing Forest Partnerships (GFP) e Forest and Farm Facility (FFF), em colaboração com a FAO, UICN e BM. Ela liderou vários programas de pesquisa-ação sobre igualdade de género, soluções baseadas na natureza para mudanças climáticas e economia azul. Desde 2017, ela é consultora sénior da City of London Corporation Policy Unit.

A Dra. Grazia é licenciada em estudos clássicos e arqueologia (Universidade de Pisa), com um mestrado em Gestão do Património (Scuola Normale de Pisa) e tem doutorado em gestão do património (Universidade de Génova), e fala fluentemente inglês, francês, alemão, espanhol e Português, além do italiano, que é a sua língua materna.
Ivan Yerovi

Ivan Yerovi

UNICEF
Representante
Ivan Yerovi foi nomeado pela Directora Executiva do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) como o seu Representante Residente para Angola em Abril de 2020, tendo apresentado as suas credenciais junto ao Ministério das Relações Exteriores em Luanda, em Setembro de 2020. Formado em gestão de sistemas de saúde e especializado em vários domínios da gestão e administração de programas de desenvolvimento, antes da sua indicação para dirigir o UNICEF em Angola, Ivan Yerovi foi Representante do UNICEF na República da Nicarágua, função que desempenhou desde 2016. Com mais de 25 anos de experiência como funcionário do UNICEF, antes da Nicarágua, Ivan Yerovi foi Representante do UNICEF no Belize, e também ocupou o cargo de representante adjunto do UNICEF na Guatemala por mais de quatro anos, sendo o especialista regional em emergências do escritório regional do UNICEF para a América Latina e Caribe.Yerovi teve várias responsabilidades no escritório do UNICEF no Equador, como oficial adjunto responsável pelo atendimento a países como Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia e Paraguai.
José Ferrão

José Ferrão

PAM/PMA
Representative
 
 
 
José Ferrão é o Representante do Escritório do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas em Angola desde Fevereiro 2022. Ele é Engenheiro Electrotécnico, formado na Universidade Eduardo Mondlane em Maputo, com especialidades nas areas de tecnologia de informação e comunicação, cadeia de valores alimentares e análise de vulnerabilidade e mapeamento (VAM). Começou a sua carreira como consultor do Projecto do Corredor da Beira (Balslev) e juntou-se ao PAM em 1994 em Moçambique, cumprindo depois as missões em Itália, Malawi, Madagascar, Zâmbia, Zimbabwe, Eswatini, Etiópia, Djibuti, Afganistão, Síria, Sudão e Tanzánia.
Mady Biaye

Mady Biaye

UNFPA
Representante
 
 
Dr. Mady Biaye é Representante do UNFPA em Angola, desde 11 de Dezembro de 2020. Dr. Mady Biaye é um Estatístico e Demógrafo com mais de 30 anos de experiência profissional, dos quais mais de 20 anos a nível internacional. Ele recentemente foi Representante Residente do UNFPA (2016-2020) na Guiné Equatorial, onde também atuou como Coordenador Residente das Nações Unidas / Oficial Designado para a segurança (2018-2020), Representante Residente da OMS (junho-dezembro de 2020) e Coordenador COVID-19 para o Sistema das Nações Unidas / Coordenador de Campo Designado da MEDEVAC (março-novembro de 2020). De 2008 a 2016, foi Conselhero Técnico Regional em População e Desenvolvimento, Dados para o Desenvolvimento, e Política de Dados Populacionais no Escritório Regional do UNFPA para a África Oriental e Austral, Joanesburgo, África do Sul, e Conselhero Técnico Regional do UNFPA e UNECA em Dados Populacionais, Análise, e Investigação na Equipa de Apoio Técnico (CST) do UNFPA para a África Austral (2001-2008) em Harare, Zimbabué. Antes disso, o Dr. Biaye trabalhou como Especialista e Consultor Sénior, de 1995 a 2001, com várias agências do sistema da ONU em Cabo Verde, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Washington D.C.
O Dr. Biaye foi Professor e Investigador a tempo inteiro na Universidade Católica de Lovaina (UCL) e no Centro Internacional de Formação e Investigação em População e Desenvolvimento em associação com as Nações Unidas (CIDEP), Louvain-la-Neuve, Bélgica, de 1989 a 1994; na Escola Nacional de Economia Aplicada (ENEA) onde foi também chefe adjunto do Departamento de Estatística e Demografia, e na Universidade Cheikh Anta Diop, Dakar, Senegal, de 1984 a 1987. Mady possui um Diploma de Engenheiro-Estatístico da ENEA em Dakar, Senegal, e Bacharelado, Mestrado e Doutorado Superior do Instituto de Demografia da UCL, Louvain-la-Neuve, Bélgica. Mady é totalmente proficiente em inglês, francês, português e espanhol.
Michel Kouassi Kouakou

Michel K. Kouakou

ONUSIDA
Diretor
 
Natural da Costa do Marfim, Michel Kouakou assumiu o cargo de Director da ONU SIDA em Angola a 1 de junho de 2017, tendo concluído o seu mandato como Director de Operações Regionais no Escritório Regional da ONUSIDA para a África Oriental e Austral, em Joanesburgo, onde estava desde novembro de 2011. Começou a sua carreira nas Nações Unidas em Junho de 1989 como Coordenador do Programa UNV no PNUD em Moçambique. No final de 1991, Michel transferiu-se para o UNICEF. Em 1994, Michel ingressou na OIM onde coordenou o apoio logístico para a desmobilização dos militares, bem como a organização das eleições no país após a assinatura do acordo de paz em Moçambique. Em 1996, Michel foi para Ruanda como Diretor Administrativo e Financeiro Sênior na IOM. Entre 1998 a 2011, Kouakou serviu a OMS em diferentes funções e em vários países. O Dr. Kouakou possui mestrado em Psicologia pela Universidade de Abidjan na Cote d'Ivoire e doutorado (PhD) em Administração de Empresas, com especialização em Gestão de Recursos Humanos pela Universidade de São Paulo no Brasil. Fala fluentemente português, francês, inglês e espanhol.
Vito Trani

Vito Trani

ACNUR
Representante
 
Vito Trani trabalhou para o ACNUR em várias funções nos últimos 18 anos. Como Chefe de Escritório esteve em vários países, como na República Democrática do Congo, no Sri Lanka, no Equador, no Sudão, na Turquia, na Eslovênia, como Coordenador de Emergência no Paquistão, como Gestor das operações em Bangladesh, e como Representante no Tajiquistão. No final de 2019, Trani foi nomeado como Representante do ACNUR em Angola. Antes de ingressar no ACNUR, trabalhou para outras agências da ONU em diferentes funções em Genebra e nos Bálcãs. Possui dois mestrados, em Relações Internacionais e Direito Internacional, respectivamente, da Bologna University na Itália e da Birmingham University no Reino Unido. Trani fala inglês, francês, português e espanhol, e tem o italiano como sua língua materna.