Comunicado de Imprensa

Refugiados do assentamento do Lôvua marcam o Dia Mundial do Refugiado

17 junho 2022

Actividades vão incluir mostras de dança, música, teatro e poesia, um desfile, exposições e jogos amigáveis de futebol entre refugiados e a comunidade de acolhimento.

Legenda: Um grupo de refugiados da República Democrática do Congo, no assentamento do Lôvua, na Lunda Norte.
Foto: ©UNHCR Angola/ Lina Ferreira

Dundo, 17 de Junho de 2022 - O ACNUR (Agência das Nações Unidas para Refugiados), parceiros e refugiados do Assentamento do Lôvua, na Lunda Norte, vão marcar, no dia 20 de Junho, o dia Mundial do Refugiado. As actividades seguem o tema deste ano: o direito de procurar protecção, seja quem for, quando for e onde for.

O programa começa com uma cerimónia no Centro de Partidas do assentamento. As crianças das escolas vão receber os participantes e dar início a um espectáculo de música, danças tradicionais, teatro e poesia da responsabilidade das estruturas comunitárias (Força do Lôvua, Mulheres Fortes do Lôvua, Papas Sages, Jovens CEJILO). Os voluntários da Cruz Vermelha vão fazer uma apresentação de sobre primeiros socorros. Está também planeado um desfile em que participam 21 grupos de refugiados.

No mesmo local serão montadas também duas tendas, promovidas pelos parceiros ACNUR. Uma tenda da World Vision com brinquedos construídos pelas crianças refugiadas e uma tenda da Igreja Evangélica dos Irmãos (IEIA) sobre saúde, que vai oferecer testes de despistagem de algumas doenças (testes de glicemia, malária, VIH-sida e medição da tensão arterial).

Os festejos vão terminar no campo de futebol do assentamento, com dois jogos amigáveis de equipas de homens e mulheres. Isto depois de, durante os meses de Maio e meados de Junho, ter decorrido o torneio “Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento”, em que também participaram a equipa de refugiados Academia Club de Lôvua, a equipa do Município (Lôvua Município) e duas equipas das aldeias vizinhas (Najinga Satximbadi e Ngudji Mbumba Tembu).

Também para marcar a data, no dia 22 de Junho, o ACNUR, parceiros e a Faculdade de Direito da Universidade Lueji A’Nkonde vão organizar um seminário sobre o direito de protecção e a importância da cobertura jornalística da questão dos refugiados. O evento vai decorrer no anfiteatro da Escola Superior Pedagógica, no Dundo.

Durante estes dias, estão a ser transmitidas mensagens na Rádio Lunda Norte sobre o tema do Dia Mundial do Refugiado. E, no dia 21, vai ser gravado um debate em directo nesta rádio sobre o direito de protecção.

Este ano os festejos têm um significado especial: marcam o quinto aniversário da crise no Kasai, na República Democrática do Congo (RDC), que, em 2017, levou à chegada de milhares de refugiados à província da Lunda Norte, em Angola. Os primeiros refugiados chegaram em Abril de 2017, a fugir de actos de violência na RDC. Em Agosto desse ano foi inaugurado o campo de refugiados do Lôvua. Hoje há 9831 refugiados do Kasai viver na Lunda Norte, destes 6998 estão no assentamento do Lôvua.

 

Para mais informações sobre as actividades do Dia Mundial do Refugiado na Lunda Norte, favor contactar:

Lina Ferreira - Oficial de Relações Externas: (244) 934 757 854 / santosfe@unhcr.org

Refugiados do assentamento do Lôvua marcam o Dia Mundial do Refugiado

Lina Ferreira

Lina Ferreira

ACNUR
Oficial de Relações Externas

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ACNUR
Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados

Objetivos que apoiamos através desta iniciativa