Comunicado de Imprensa

ACNUR, Estados e parceiros se reúnem hoje para avaliar o progresso do Fórum Global sobre Refugiados

15 dezembro 2021

Encontro de Funcionários de Alto Escalão acontece de 14 a 15 de dezembro

Foto: © @ACNUR/Manuel Mbunga

Genebra, 14 de dezembro de 2021 – O primeiro acompanhamento do Fórum Global sobre Refugiados começa hoje. O Encontro de Funcionários de Alto Escalão, um evento virtual de dois dias, reunirá oficiais sêniores do governo, refugiados e várias partes interessadas, para fazer um balanço do progresso sobre como o mundo responde às situações de refugiados.

O ACNUR, Agência das Nações Unidas para os Refugiados, está co-sediando o encontro em conjunto com a Suíça. O evento será aberto pelo presidente eleito da Confederação Suíça, Ignazio Cassis e pelo Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi.

“Há dois anos, no Fórum Global sobre Refugiados, o mundo se reuniu de forma sem precedentes e prometeu transformar a maneira pela qual responde ao deslocamento forçado global. Comprometeu-se a dar vida ao Pacto Global sobre Refugiados, que visa ampliar o apoio aos países de acolhida e melhorar tangivelmente as vidas e as perspectivas das pessoas refugiados”, disse o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados.

“Desde então, o mundo tem sido afetado de forma debilitante pela pandemia de COVID-19, novos conflitos eclodiram, e o deslocamento forçado continuou a subir -reafirmando a importância de uma resposta mais equitativa, inclusiva e sustentável.”

Cerca de 1.400 compromissos foram assumidos no Fórum Global sobre Refugiados para melhor apoiar pessoas refugiadas e comunidades de acolhida –incluindo questões como emprego, educação e temas legais e políticos para expandir a protecção e inclusão, apoio fiscal, soluções para o deslocamento, energia limpa e infraestrutura, entre muitos outros.

“Hoje, o quadro global é desbalanceado – os países com menos recursos continuam a ter a maior responsabilidade. Mas é importante que temos visto uma expansão da base de apoio, com a participação de países, agentes de desenvolvimento, setor privado e sociedade civil se intensificando. Precisamos reconhecer essas contribuições e acelerar o progresso se quisermos dar mais vida ao Pacto e melhorar a vida e as perspectivas das pessoas refugiadas e seus anfitriões.”

Reconhecendo que muitos esforço sem apoio aos objetivos do Pacto e compromissos do Fórum foram impactados pela pandemia de Covid-19,oevento será uma oportunidade para identificar lacunas, rever onde os esforços continuaram ou foram adaptados, buscar soluções e assumir novos compromissos para pessoas refugiadas e comunidades de acolhida antes do próximo Fórum Global para Refugiados em 2023.

O evento também destacará uma série de áreas-chave, incluindo a resposta à pandemia da COVID-19, ação climática e deslocamento, plataformas de apoio regional e reassentamento e caminhos complementares.

O encontro começa no 71º aniversário do ACNUR. Essa data é um lembrete pungente de mais de sete décadas de deslocamento forçado que afeta dezenas de milhões de pessoas em todo o mundo.

A programação completa está disponível aqui e para mais informações sobre o evento acesse aqui.

O Encontro de Funcionários de Alto Escalão é um dos principais meios para acompanhamento e revisão sob o Pacto Global sobre Refugiados. De acordo com o Pacto, os Fóruns Globais para Refugiados serão realizados a cada quatro anos, enquanto o encontro de Funcionários de Alto Escalão será realizado dois anos após cada Fórum.

 

De acordo com as diretrizes de saúde pública pertinentes, e para torná-lo mais acessível, todo o encontro de Altos Funcionários será transmitido neste link, que entrará no ar em14 de dezembro.

 

Fotos e conteúdos do Fórum serão disponibilizados no site Refugees Media.

ACNUR, Estados e parceiros se reúnem hoje para avaliar o progresso do Fórum Global sobre Refugiados

Oficial de Comunicação e Relações Externas

Flavia Faria

ACNUR
Oficial de Comunicação e Relações Externas.

Entidades da ONU envolvidas nesta atividade

ACNUR
Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados